Como apoiar:
1. Crie sua conta ou faça login, também através das redes sociais.
2. Escolha abaixo a recompensa, o valor que quer apoiar e finalize seu pedido.
3. Escolha a plataforma de pagamento ou boleto, todas são muito seguras. 
4. Espalhe para os amigos que você apoiou esse projeto nos botões de compartilhamento abaixo!
5. Se tiver dúvida nos mande um e-mail.


Imagem promocional do show


153

pessoas apoiando

R$ 7.092,00

atingidos de R$ 10.396,00

é o tempo restante para comprar

Encerrado



Conheça e apoie  a campanha para a realização do primeiro álbum da Instrumental Picumã!. Clique e saiba como. 


INSTRUMENTAL PICUMÃ


O grupo Instrumental Picumã é formado por músicos reconhecidos, com carreiras consolidadas, que se reuniram em 2013 com uma nova proposta musical: retratar a música regional gaúcha com influências e fusões de culturas vizinhas.

O grupo, formado por Paulinho Goulart no acordeão (gaita), Matheus Alves na guitarra semiacústica, Texo Cabral na flauta, Miguel Tejera no contrabaixo e Bruno Coelho na percussão, busca valorizar a sonoridade típica da música regional, agregando a sonoridade do choro e da bossa nova, dos ritmos latinos, como candombe, salsa e chacarera, além da sonoridade afro-brasileira.

Desde a sua formação, o grupo tem se apresentado em inúmeros eventos e programas como:  Sofar Sounds, Noites de Milonga, Galpão Crioulo da RBS TV,  Galpão Nativo da TVE e  Cena Musical da TV Assembleia. No repertório, composições próprias, feitas em parcerias, além de releituras de compositores como Tom Jobim, Hermeto Pascoal, Miles Davis, Astor Piazzola, Lito Vitale e Chick Corea.

Os músicos, além da formação com o Instrumental Picumã, possuem carreiras com nomes expressivos da cultura regional, como Pirisca Grecco y La Comparsa Elétrica, Buenas e m’Espalho e Luciano Maia; artistas do rock e pop gaúcho, como Humberto Gessinger, Esteban Tavares e Chimarruts; além de nomes consagrados no estado (RS), tais como o Maestro Tasso Bangel e o Grupo Tambo do Bando.


O PROJETO

A ideia de conceber e registrar o trabalho em um álbum surgiu em 2014, mas só foi colocada em prática em 2016. Uma das características do trabalho do Picumã acontece justamente durante o processo de gravação, onde faz lembrar as primeiras bandas de jazz que entravam em estúdio e gravavam o disco de uma vez. O grupo gravou de uma vez cada uma das músicas músicas e interpretações desse novo trabalho. 

Em uma época onde a tecnologia está tão presente, chega a ser ousado o registro dessa maneira. Porém esse é o jeito mais criativo que o Picumã busca em todas as etapas da produção do álbum.

Estas etapas de composição, gravação, mixagem e masterização já foram concluídas, porém, restam as últimas etapas: prensagem e divulgação do trabalho. 

E é por isso que estamos aqui. Para solicitar a ajuda de vocês para concretizar a realização desse primeiro projeto de registro, de forma totalmente independente com o melhor que esses cinco grande músicos pode apresentar para vocês.


Para concretizar esse trabalho precisamos de R$ 10.396,00:
• Prensagem e projeto gráfico – R$ 4.370,00
• Produtos para a campanha – R$ 2.630,00
• Comunicação e Produção – R$ 2.200,00
• Traga Seu Show – R$ 1.196,00

CONHEÇA ALGUMAS MÚSICAS QUE VIRÃO NO DISCO

Abaixo há 4 músicas da fase de pré-produção do 1º disco que será finalizado 




Obrigado!